Nobel da Paz vai para ex escrava sexual do Estado Islamico

Yazidi survivor and United Nations Goodwill Ambassador for the Dignity of Survivors of Human Trafficking Nadia Murad attends a news conference during an International Conference on the Victims of Ethnic and Religious Violence in the Middle East, at the Egmont Palace in Brussels, Belgium May 14, 2018. REUTERS/Francois Lenoir

Foi anunciado hoje logo pela manhã, em Oslo na Noruega que Nadia Murad, que foi escrava sexual do Estado Islâmico, e Denis Mukwege , médico especialista em ginecologia, ganharam o Prêmio Nobel da Paz 2018, em reconhecimento de seus esforços para acabar com o uso da violência sexual como arma de guerra e conflito armado.

Denis Mukwege e sua equipe trataram aproximadamente 30 mil vítimas desses ataques, ao qual desenvolveram grande experiência no tratamento de lesões sexuais graves que causava nas vítimas, com isso ficou conhecido como Dutor dos Milagres. Denis descreveu o estupro como uma “arma de destruição em massa”. Nadia Murad foi uma das sobrevivente desses ataques abusivos, ela foi Sequestrada em agosto de 2014, ficou sendo escrava do EI, mantida como escrava na cidade de Mossul, era espancada, queimada com cigarros e estuprada quando tentava escapar. Em Novembro do mesmo ano Nadia conseguiu fugir depois de seu captor deixar a casa aberta.

Curta Nossas Redes Sociais:

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*